VOCÊ PRECISA OUVIR:

Olá pessoal, aqui é o James, e depois de assistir esse vídeo e aprova-lo, achei justo compartilhar-lo com todos os que seguem este blog… Compartilhe você também!

#HelpSiria , Até logo e abraço!

GUERRA NA SÍRIA ǀ Da Primavera Árabe ao ISIS ǀ feat. Pirulla

Publicado em 11 de mai de 2017 – YouTube

baseado na aula do Professor André Nicácio Lima
narração do Pirulla, do Canal do Pirula
http://www.youtube.com/user/Pirulla25

Dublado

É dessa forma que funciona quando se conhece alguém de verdade. Fica dublado com legendas e créditos. Tudo que é dito, se completa pelo outro. É magica do conhecer, do sentir empatia… do inicio gostar. Estou a tempos sem conhecer alguém assim. Embora eu saiba que me aprofundo demais, e de vez em quando sinto a sensação de está começando a grudar de mais, e recuo. Tento parecer perfeito em tudo! Tento sempre estar passando uma boa impressão, que em seguida, me deixa em depressão e é quando todo mundo vai embora. Eu estou me tornando um poço, a galera busca água e vaza! É… eu poderia ir com eles, me divertir com eles, mas… James, é aquele cara quieto, que prefere evitar; que prefere não falar; que não quer incomodar. E que devagarinho se percebe, e se vê incomodado com quem és. Eu não quero perturbar, para perturbar a mim mesmo. Eu tento deixar dublado saca? Pra todo mundo se amarrar! E quando eu abro a porta de casa, e ponho os pés pra fora, nem legendas eu vejo… linguagem estranha, não tem sentir. Pra ser sincero eu estou cansado, e os textos não estão tirando mais como antes o peso…. na verdade está mais pesado quando mais se passa o tempo. Eu sei! Eu sei que preciso além dublar, convidar as pessoas para entrarem na sala e assistirem o filme, e saberem o que sou, e porque tanto drama. Eu estou cansado, e não quero ficar parado… uma hora todo mundo vai dar play! Eu também, claro. 🙂 :/ 😐

Por que?

Caso eu dissesse que foi porque quis, eu estaria mentindo. Mas, o que posso dizer, é que: Eu comecei a me importar!

Eu estava ferido, e me tornei atento! Me recluí, me escondi. Fiquei solitário…

Fiz filosofia interna e externa de mim mesmo. E tudo ao redor, eu absorvi, mas antes é preciso observar, ouvir…

Pensei.

Abri meus olhos e usei meus olhos. Usei também os meus ouvidos, e tapei a boca!

Eu não decidi. Mas, por estar sozinho descobri como decidir.

A razão? Você conquista.

Ouça o texto:

Papéis‬

Cumprimente todos no começo. É fácil de fazer, e é o fundamental para haver base na luta. Cumprimente.
 
A morte é um papel, cujo, nunca sairá do roteiro de nenhuma peça teatral. Escreva sua história, imaginando apenas estes dois pontos: o de início e fim. Entre estes, faça o que mais sentir desejo, peça vários abraços, pule na chuva. O simples é básico para ser feliz! Feliz no sentido de conseguir enfrentar os problemas sem deixá-los entrarem dentro de você… quando entra, é tarde. Faça exercícios, mente, braço, perna… Um bolo pro vizinho!!! A vida é boa sim… Fique em coma de amigos, faça sempre O NOVO. Não dói ser bom pra ninguém. Rasgue os papeis em cinza, ser ranzinza não cola. Super machista não lucra amor. A mulher não tem só a bunda para mostrar, tem seu ponto de vista também, e é muito interessante. Chega de aproveitar do outro, pra começamos a aproveitar nós mesmos. Rasgue papeis do mesmo tamanho, padrões! Patriarcalismo não deixa o colorir mais suave. E a gente precisa escrever novas histórias! E que sejam muito coloridas… cada cor representa o que a gente sente. Existem problemas enormes, sim, GIGANTESCOS! Mas, basta mudar de posição, para percebermos que era apenas uma pequena sombra, e você soube encarar esta felicidade. A liberdade muda qualquer ponto de vista. Mude o seu, quando achar que está tedioso. É semelhante isso, quando deitamos no sofá, e procuramos a melhor posição. O individuo tem que fazer, se mover… Mudar de opinião não é defeito! Será incluído no meio social, deixará de ficar no canto do quintal, será a arvore mais alta. Assuma o papel de querer viver, esqueça outros papeis, eles já foram rasgados, pois a chuva já os borrou e borrado, nada anda pra frente! Quando quiser confortar alguém, saiba primeiro, se não é você que precisa de conforto. Eu tenho inspiração a todo instante, por isso assumo o papel de querer chover neste rio, que cria correntes, e tudo por sua causa. Eu deságuo neste texto, sou chuva e ele o rio. Você foi a evaporação que fez a chuva querer viver e assumir seu papel, e tudo por causa de um trecho em especial. Espero que essa frase seja a vitamina principal desta leitura: A morte é um papel, cujo, nunca sairá do roteiro de nenhuma peça teatral. Reinicie quando der errado, a vida é boa, e necessita que você rasgue papeis, principalmente os papeis que não são seus, opine o que vier de você, de seu ser. Tenha personalidade, identidade! Seja diferente. – James

O dia em que o amor nasceu Part.1

A gente temia quando ele vinha. A capa preta fazia qualquer um perder o fôlego, a ponto de cair ao chão desacordado. Ele era tão seco por dentro, que ninguém poderia preencher aquela sequidão. Seus olhos fundos ao ver luz, e uma taça pendurada na cintura… tão unitário, que vida, nem fazia questão de ter ao redor. Nós que éramos fartos, não sabíamos como recebe-lo. As vezes aparecia do nada, e levava mais uma vida sem dar explicação. E há quem diz, que tudo foi por uma gota de água. Temos que saber viver, dar uma gota para toda a jarra receber. Ele quando moço, nem ligava com essa história, apenas andava sozinho, gritando para todos: “Dá minha AGUÁ ninguém bebe” … Até subia os fios de cabelo nas costas, me embruscava de medo quando dizia. A única coisa que a moça havia pedido, era uma gota de água. Ninguém sabe de onde vinha, mas todos davam com alegria. Exceto. Tão ruim que, sentiamos dor nas pernas ao correr dele. Aquela jarra santa, que nem se viesse algum ser de outro planeta, oferecendo algo em troca, ele negava. Filho de João Aparecido e Maria das Dores, João D’água rei daquele grande chão. Fazia até pena vendo os bois morrendo pedindo perdão. Mas tudo mudou, tudo havia de mudar. E foi quando João D’água havia visto a moça mais bela que existiu naquele pedaço de chão. Seus olhos que eram fundos e amargos, haviam acordado, pela primeira vez, vi o rosto do cabra. Tirou o chapéu e cumprimentou. Moça, vindo de longe, cansada, disse apenas uma frase “Poderia me oferecer um pouco de água moço”. -Eu já imaginei a cena. Mas não! Ele mudou de expressão, e encantado pegou sua taça da cintura e colocou um pouco de água para a moça. Eu nunca imaginaria ver aquela cena. Achei que iria ver João D’água morrer, sem oferecer uma gota de água que seja. A moça termina, e diz que tem de ir embora. João sem palavras, apenas queria saber mais sobre a moça, que por sinal parecia muito com João. O jeito de vestir, a expressão do rosto. E aqueles olhos, com as pálpebras cansadas. A água, era tão sagrada que para nos limparmos, usávamos a mesma água durante um mês, ou até mais. Quem tinha água limpa era rei. E o João e sua família, sempre dominaram aquelas terras. Todos com o coração de pedra. Trocar água era realmente algo que poderia acontecer apenas com familiares. Água limpa, mas de onde vinha que era suja. Aquela família miserável, todo o povo morria de sede, a família de João D’água nunca ajudou. E foi assim por vinte e sete anos. Nós que não tínhamos quase nada, andávamos 26 km para pegar 7 jarras de água. E ainda não era água limpa. João nunca olhou nos olhos de uma pessoa, porém quando ele olhou para Rita, – A moça mais linda que existiu naquele pedaço de chão. Sua vida mudou. O amor acendeu, e o sentimento pediu para entrar naquela casa vermelha que agora pulsa, e pede por paz. Quem sabe o amor é a verdadeira vela de um ser. O motor, o cabresto. Ou até mesmo a verdadeira consciência. Ele a encontrou e resolveu deixar tradições… – James Oliveira

Como simplificar

1

As pessoas dizem muito, ou melhor, falam demais. Elas votam muito, mas esquecem de saber votar. Dizem absurdos em relação a roubos, corrupção… Mas não deixam de furar uma fila, de perguntar de quem seria aquela nota ao chão. As pessoas de fato dizem muito. Desculpe-me, eu queria dizer que, elas tentam dizer. Dizer é cumprir, falar é brincar! Entende agora. Quando houver de fato sua palavra, você diz! Não preciso explicar o verso.

As pessoas julgam demais! Se ao menos estivessem na mesma situação iriam querer a compreensão até de outros planetas. Bando de macacos, epa, não me denuncie! É um elogio afinal. Os atos a tráfegos que fazem átomos dividirem a todo tempo, que faz a vergonha ter medo da coragem, do realismo, de saber encarar de verdade. As meninas Escândalo total, quando é famosa mais ainda, fora do normal!!! Onde está meu mundo, no bolso do escrúpulo? Tirar uma foto enviar sem receio, parece meio leiga a mentalidade no momento.

Na escola o ensino não avança, porque nós mesmos não criamos um fiapo de esperança. Na mesma linha, a realidade de hoje, pode-se perceber muito, as mãos tremendas, os olhos vermelhos, o desespero de quem ao menos sabe em quais mãos podem estar sua intima particularidade que, nem é mais, se perdeu, se fodeu! Vamos ajudar, vamos tentar simplificar o mundo de hoje! Tem gente que não entende, precisa de uma sincera ajuda. O amor de hoje, não é amado como o do passado.

O produto vale, se compra, é roubado. Sentimentalismo, amor! O impulso é o resultado de qualquer amor jovem… Elas só querem ser amadas e, é meio sem sentido começar com os roubos, a indisciplina do povo, e terminar na que está hoje, sem estrada. Mas, podemos comparar o fim com o início.

¹E se você soubesse votar! Escolhe um cara, um daqueles que com certeza serviria como um belo par. Que mudasse a forma de como usamos nossa comunicação, que fizesse que mais vezes déssemos as mãos. Nem se olha mais aos olhos, tudo artificial, mas, real. Tem vida que está sendo impressa, logo, facilmente manchada. A tecnologia querendo ser vida. ²E se você soubesse mudar! Começasse a pensar, planejasse um modo de votar. “Cê” que sabe, a escolha é sua, os filhos no futuro serão seus; a ignorância hoje será mais irrigada por você; a preguiça de fazer terá você como codinome principal… Carregar esse peso como apelido, que chato em!

É, eu sei que agora concorda que bando de macacos era um elogio.

Paro, e penso.

Agora vai, não para de pensar! O que você faz, mesmo se não vê, faz efeito quando de novo você tem que reeleger. (Eu tento, e você?) James Oliveira.

¹E se você soubesse votar!
²E se você soubesse mudar!
³ Aqui você coloca o que quiser… e continue!

 

 

Metade

16 maio, 2015

A igualdade da metade é dividida quando multiplicada pela sua gratidão. Fazer por querer, faz com que aumente o conjunto de nossa emoção. A metade do sentir é igualdade do viver. Se sinto por vontade, nexo por querer, por luz que chegou além da retina, por necessidade fome de empregar sentido… bater martelo lógica no prego de arquivar. Decisões me desafiam e minha ingratidão me estapeia quando coloco os olhos no canto, para vigiar o assunto; para saber qual é seu plano. A todo momento que minuto vira hora, a minha metade conta os segundos de suposta glória. A batalha da metade, é firme, por compreender outra metade, se é metade, são dois, se são dois é calor! A sinceridade da verdade, consiste na mentira. É como o frio, não existe… é ausência de. Formas estranhas podem ter meu desaparecimento e, o aquecimento da plateia, pode ser razão de meu sumiço, timidez que me oculta, faz de treino não ter valor. Se quero demonstrar, mas a imagem é um horror, como posso ser sucesso, como posso faturar. Na terra capitalista, onde pago para estar, sinto pena do advogado que trabalha para soltar, o que te rouba, não por maldade, mas, por falta de opção. No mundo verde e amarelo, o que vale é a nota para tragar a inocência. A metade da igualdade é sua divisão. Divida seus valores e seus sentimentos, dívida seus beijos, abraços, elogios e atrasos… Divida a ti mesmo, e seja carne e osso pra valer. Olhe no espelho e estapeei seu rosto… Toda vez que olhar para suas mãos, verá sua vergonha. É sangue babaca!

Fase

5 de junho de 2015

Eu costumava ser mais eu. Existia em mim, um tipo de ser que sentia a todo tempo. Me desculpe, eu disse que existia quando na verdade existe, e sinto a todo tempo. Eu estou preso em uma prisão feita de isopor, tão fácil de sair, mas a resposta das pessoas é que me obriga a voltar. Eu costumava ser mais alegre, ser palhaço, eu estava vivendo. Não pensava muito, a mente criança, uma semente…. Mas pelo menos eu me divertia, sorria. Quando a gente cresce e começa a sentir outros sentidos, nasce e cresce também outras dores. Viver a verdade do que é a vida, deveria ser mentira sempre…. Imaginar como se quer, é que deveria ser a realidade do que a gente poderia passar a ser. Apaixonar para de ser aquela brincadeira, e tudo como sempre que se torna realidade tem uma ou várias desvantagens. Para ser sincero, apenas conheci as desvantagens, e é tudo culpa minha. Eu queria encontrar toda noite quando esfriar, a sua mão para de alguma forma me conformar que logo estarei sentindo calor. Seria mais fácil se eu não fizesse mais difícil lá atrás.

– MERDA, MERDA, MERDA!!! Preciso urgentemente beber de mim, para sentir o gosto de ser eu…. Me tornei então hipócrita, me desculpe pessoal, eu sou do bem, e toda vez que sal queima meus olhos, é de saudade de ser eu… Aparência, aceitação, justiça, sociedade e claro, a culpa não é de vocês, eu que errei e não consegui seguir os padrões, padrões, padrões.

Eu odiava uma parte do que eu costumava ser. É claro que conheço e reconheço que todo feito tem bem e mal. E sim, existia em mim um sentimento legal, eu andava no caminho. Quase abracei os padrões. Cresci e vivo em interior, conheci dezenas de cidades, pisei por lá e tentei em todas me adaptar, mas por causa da droga do meu erro em andar lá atrás, não consigo terminar um suco em público. De novo quebrei aquela parede de isopor, eu não queria, eu encontrei a cabeça naquela parede, e tentei fazer que o vermelho brotasse em minha testa, mas continuava tudo branco, aquelas bolinhas infernais, eram isopor.

– Droga, Droga, droga! Eu comecei a mudar, e tenho razão para isso. Já fui humilhado o suficiente, mesmo sabendo ser capaz de fazer melhor e reverter o processo de humilhação. Se eu não usasse essa hipocrisia para me defender, eu me sairia muito bem, eu sei, mas depois, eu iria encontrar uma multidão, o colégio é forte em influência.

Eu estou me amando mais, eu juro. Conversei com quem me fez respirar, e ela soube me ouvir, obrigado. EU prometo para mim, que serei quem quero ser, porque tenho desejo, muito desejo de poder ficar frente a frente de quem gosto, e dizer muita, muitos, tudo, todo, vários, centenas… eu só quero sair dessa fase, e amar olhando nos olhos. Sempre existiu uma política para quem perde e ganha, está na hora de ganhar.

“But give me love over, love over, love over this, I… and give me love over, love over, love over this, I”

Natureza

Natureza
Na tua está
Natureza
Comigo Está
Natureza
É natural, acontece
Natureza
É normal
Natureza
Ature a dureza
Natureza
Dureza com a qual a gente pisa ‘nocê’
Natureza
Desculpe a moleza

A gente não sabe ser natural.
Não estamos na nossa; não estamos contigo, não fazemos o natural; é anormal… a forma com que a gente bebe água.

Perdi a vida…

Eu estou feliz! Converso com muita gente, geralmente tenho bastante amigos… dou muitas risadas. Vou a muitas festas!

Aparento ser muito feliz, te conto piadas; gosto de cerveja! Eu sou humano porra!

Mas, quando estou sozinho, e penso… ou Quando algo está dando errado, apenas sinto dentro de mim alguma coisa, é segredo… mas isso faz com que a ideia de partir não seja tão ruim.

Ainda falta alguma coisa. Algo que eu não posso dizer, é segredo.

Eu sou bom? Não gosto de dizer que estou mal, quero ver pessoas sorrindo.

Eu perdi a vida, não vivi muito… então resta o eu. Irei partir. Você não entende, mas… não é o momento pra discutir, apenas irei. Obrigado.

O tempo se corta, para que as cenas não se tornem um filme de terror. Desculpe.–

Todos os dias eu vejo noticias de pessoas se suicidando. Caso você, amigo da internet, pensa nisso. Lembre-se que você não está sozinho, converse mais SOBRE o segredo. Não poupe ninguém, apenas diga! Não se mate por alguém, não se mate por sí mesmo. Procure pessoas, e tente se livrar deste sentimento. Sua vida não é qualquer coisa.

Prevenção do #suicídio: 

0800 273 8255 

0800 290 0024

Centro de Valorização da vida disque: 

141  

Anelo

Eu tenho um anelo pela vida,
mas a vida nem se quer gosta de mim.
Esqueça tudo isso, e pode ir embora.
Desde menino, a gente se escondia…
Falar menos, parece preguiça, mas quem diria…
O menino suicidou. A vida não foi embora
mas sim, quem era, e não mostrava por fora

Esqueça tudo isso vai…
Quem sabe na próxima
Quem sabe serei melhor
A vida tem voltas
A vida tem cotas

Tenho anelo em viver
Mas a vida nem se quer torna assim
Esqueça tudo que sou, embora
No outro sentido, eu corria
Falar menos, é defesa de menino
E quem diria…
O menino se afagou
E não, não foi em água
Mas sim, em tudo que não dizia…
Que não botava pra fora

Mas quem diria
O menino sufocou
E tudo que tinha pra dizer
Morria no caminho do prazer
Ele foi embora, e nunca apareceu
Quem foi que disse?
Quem foi que disse que o menino escolheu?

Esqueça tudo isso vai…
Quem sabe na próxima
Quem sabe serei melhor
A vida tem cotas

– James de Oliveira /  MG

Escolha

Se temos uma vida tão legal, a ponto de não querer mudar nada, por qual motivos ainda pensar em problemas?! Talvez pensamos em “problemas” de uma maneira tão exagerada, que usamos este nome para nomear qualquer coisa que sai do nosso plano. E quando sai do nosso plano, estou dizendo que sua escolha não era um bom plano. Quando você deseja, você quer e se você quer, você se excita. Sendo assim, sua escolha vai depender do que sentir desejo. A escolha é uma base para se construir, e mostrar o quê, e quem você quer ser ou continuar sendo. O momento bonito, só é bonito, porque você o quer bonito. E sua vida só será boa se você planejar e fazer escolhas certas que podem fazer ela melhor. Tentando ser mais correto, já que não sei o que é correto para você: escolhas certas talvez não seria o caso para sua vida torna-se perfeita, não podemos esquecer do acaso. Para uma vida ser quase perfeita, necessita-se de: O planejamento!”. Planejamento de tudo mesmo! Casa, mente, família, sua mochila… Eu não acredito em destino, e caso você acredite, eu não me importo, afinal, não faz diferença. A verdade é apenas uma interpretação. Você vive e pisa no chão que foi baseado em suas interpretações. Então continue achando o que quer achar, viva esta sua verdade. A coincidência existe, e é apenas um ponto de vista individual, extremante meu! Pois tive a opção ao fazer escolhas. Quando estamos determinados a fazer algo, na maioria das vezes não sabemos o que nos motiva, apenas fazemos, mas no meio da ação, a gente espera resultados. Receber por alguma atividade que fazemos é uma forma muito explicita de motivo para fazer de novo. Comecei a chamar esses textos que aqui deixo de ” Masturbações mentais “, graças ao Gabriel, isso, O pensador… Pensa tanto em dor, que o Brasil agradece pelos curativos intelectuais. E eu tive a opção de escolher isso. Eu quero que seja assim, pronto. Nada é por acaso, tudo é por UM caso, e baseando-se em sua escolha que é chamada de caso, haverá sempre outros acasos. Devemos misturar frases, porque viver é uma conexão, é uma garrafa de escolhas que se torna o que somos. Sempre deve existir uma cautela em escolhas, pois elas dizem o que somos e pra quem vamos ser. Você pode ser invisível o quanto for, mas enquanto estiver sustentado em suas escolhas, desejos, sonhos, e claro planejamentos, mapas… Você será o mais forte da tribo, e olha, não conta pra ninguém suas ideias, a capacidade deve ser sempre invisível, digo: Imprevisível.

Jingle Bells

Jingle Bells
24/12/2014

Enxurrada de líquido cerebral, e os porcos ainda não sabem o verdadeiro significado do natal. As pessoas moram um mês no shopping, e torcem muito para um esportista que talvez vive usando dopping. Todos plantam árvore de natal o ano inteiro, deixam de baixo presente para os festeiros. Eu menti, o ano inteiro eles ficam a fingir, dizem ser amigos só pra tentar te fazer sorrir, quando você sorri, te passam a perna, e quando chega vinte e cinco pedem perdão pelo o que fizera. É muito legal o natal, pois se comemora o nascimento que não existiu, e o aniversário do Juca, e enfim… Todos terminam a ceia comendo jujuba. Pra os leigos: Meu amigo Jesus, que um dia fez jus não nasceu em vinte e cinco. Data que foi datada pra preencher o nada… Já que muitas religiões comemoram algo nesta data, por que não? Hoje, no mundo de atualmente, tornam-se insolentes, todos às ruas como Leões ferozes a procura de promoção, mas são espertos usam capa de ovelha, fica fácil confundir as olheiras.

 Passa-me a manteiga, mas cadê meu pão? … Esqueci tive de doar em época de São João. – Ora esta, por que doou? – O que queria que eu fizeste? – Agora como iremos fazer rabanada?! Estúpido! – Mas eu fiz o que era certo, todos estavam doando, eu quero ir pro céu caralha! – Ok, pergunte se lá tem pão, vai e volta… De outra maneira, o que quero dizer com o pão, é que a necessidade de fazer só porque alguém que tenhas lhe prometido o que quer que seja, não torna fato que irás ver a gloria, quando na verdade, ela está sobre seus pés, desde que, o que você constrói é o seu céu. Se faz algo bom, não irá haver recompensa, a recompensa já é fazer algo bom, pois, você se torna uma pessoa melhor, e assim sendo, o mundo fica cada vez melhor. Tudo que é prometido, as vezes, é apenas uma forma de fazer você deixar a preguiça de lado, ou até, uma forma de lucrar em cima de quem não pensa. É uma loucura ter que ser tão idêntico, tirando o fato que as pessoas se reúnem um pouco, claro, com um smartphone em cima da mesma, mas mesmo assim estão juntos, é a parte legal do natal. Em que algum grupo muito tempo atrás percebeu esta felicidade e atribui-a a deus, dizendo então que vinte e cinco é a data do nascimento do menino Jesus… Era só um pensamento pequeno sobre consumismo que me levou a este pequeno texto, mas, quando se é natal, não podemos deixar de exagerar.

Jingle Bells! Jingle Bells! Jingle Bells! Começar o ano com dívidas é incrível! E o Noel, sempre uma imagem né? Uma graça este Noel. O que seria de nós sem imagem, como por exemplo: Jesus com olhos azuis no oriente médio… que lindo. Mas pelo menos, de tudo o que disse não posso negar, o Noel faz de tudo para poder me ajudar. Me da presente, me da abraço, me da uma foto e um thauzaço! Ele sim é bom… Mas temos que conscientizar, quem é o Noel? Além da imagem, existe um conteúdo certo? Melhor você pesquisar, afinal, você está na web, e não na Hebe, aqui você pode quase tudo, pesquise. Continuando o que dizia: Quem é o Noel? E por que faz tão bem?! Respondo-lhes: O Noel, somos nós! E nós queremos o melhor pra gente, e quando estamos de Noel… (How How hOW) É SÓ ALEGRIA. O neopaganismo está dentro de nós e temos de usar, por que a sociedade, por que seu filho Pedro, não para de pedir presente, não quer parar de ganhar! Ah… Vamos parar com esta conversa, espero que tenha entendido minha testa, e Jingle Bells! Jingle Bells! Jingle Bells! Lembre-se: Noel e religião no final sempre é a mesma coisa, e PRESENTES, promessas, despesas…

De James, um feliz natal a você que leu este texto e poderia estar dizendo eu te amo para alguém, brincadeira… #JamesOliveira