Crise‬ ‪‎Existencial‬

Pálido, sem vontade de estar,
Esperando o melhor, só o pior DO LADO de cá.
A vida sem respostas,
História contraditória.
Vida encarcerada, rosto sem olhar pra cara.
Ainda restam cacos da vida passada.
Sinto girando em meu corpo, os restos do que fui um pouco.
Meu olho está um pouco torto, sinto o desconforto.
Estou semimorto.
A dor que trucida, de minuto a minuto mais dívida.
Eu tenho crise, de fato ela me tem.
Não sai de casa, de casa não tem ninguém.
O desespero eu tenho sozinho, no quarto agonizo.
olho no espelho converso com o espelho.
olha só, eu mesmo me dando dicas de vida, é falho a tentativa.
Eu quero morrer, mas minha história pede pra mim viver.
Me desculpe não poder responder, a falta de criatividade me faz retroceder.
Deixo o que faço de lado, não cumpro o que prometi,
não tenho nem um terço do que dizia ter ali.
Me desculpe eu preciso ir.
O que tem sobre nós, o destino, a história, a coincidência, ou gloria?
Não quero estar, porque não estou.
Não podemos viver, onde não há existir.
Não podemos querer, o que não podemos ter.
Não podemos achar, o que já se achou.
Não existe respostas, porque a droga da vida é uma discórdia.
A morte pode responder, mas nunca duas vezes.
Me desculpe, me desculpe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s