Passionais

Existem histórias que servem apenas para se contar, porque nem sempre o que se viveu servirá de exemplo para o que se pode conquistar, desde que então esteja se baseando em sua história. Sou passional, odeio carnaval, e com isso digo que a ponta do início do começo na cabeça do minuto me deixa tonto todo besta quando sinto, quando amo sem ser amado na verdade. Pensando em o que eu iria fazer para botar a minha sensação de querer de nova foto de vida, de fotos de amor. Eu quero tirar mais uma fotografia de amor, sem usar o flash, para não ficar muito meloso, mas, me arrependo e lembro que sou um doce, atraio muitas formigas, por isso acabo me afogando as vezes, e por isso desisto da vida, e nunca completo a desistência, mas sei que um eu irei conseguir, e me desculpe, Eu James iriei partir. Ser dramático quando ouve música me torna uma falácia sempre quando digo que tenho força. SER SENSÍVEL também é um dos grandes erros genéticos ou frenéticos que se tornam frequência de acordo com a frequência que minha história vem se criando. Desânimo tenho bebido todo fim de dia na sexta, quando os dias de semana se esgotam, e chega aquele sábado que eu iria convidar para aquela luz tela quadrada, podermos apreciar, não é concreto, nem se completa. É um desespero guardar muita coisa na cabeça, pois não há alguém que pense tão bem, a ponto de fazer, a batida do coração diminuir, quando seus olhos se juntam com aqueles outros olhos… e infeliz eu de novo passional demais para ser mentira, e acabo me derramando na cama, mas, ela não tem a mesma utilidade como sempre, apenas se torna um “T”… Tédio. E sem respostas, sobre amor, sobre vida, sobre morte, não sei se valeria a pena, partir e por este motivo, o valer a pena, eu ainda não fui. Sou orgulhoso de mais a ponto de saber que posso provar todas as minhas mascaras e qualidades, visando sempre o meu brilho e o seu bem. Eu perderia muita coisa, que eu poderia ter, pra agora, por alguns minutos ter você. E por assim, tão cinema esse meu jeito, tão teatro essas minhas lágrimas, um dia também já havia pensando em chorar como ator, para fingir que é cena, e conseguir chorar em uma cena que queria que ocorresse. A cena pode ser falsa, mas, enganar o sentimento ninguém é poder para fazer desta maneira. Sou passional, sentimental e ainda tento pensar, mas mesmo tendo razão, a emoção descontrola todo tipo de frequência que havia então criado, por isso minha história deixa de funcionar, não é pilha que falta, é vontade, porque eu sou um ser, e ser sente. O mundo com sua maneira fria de se mostrar mesmo não sendo ele, me machuca. Não tem sentimento sem pessoas, sem abraços… e esse sentimento da cabeça é suicídio e não quero faze-lo. Pensar, pensar e penso porque estive sozinho este tempo todo, mas se houve pessoas, eu não pensaria tanto, eu iria me importar em só amar, e agora pensando tanto, percebo que preciso, eu sou falta daquele que se diz o mais vazio, é tristonho, mas, seu eu não digo, continuarei pensando, e só pensar não basta, a gente pensa, pra poder falar bonito pra alguém a ponto de faze-la lhe amar, mas achar alguém e faze-la sentir, nem o mais pensado há de conseguir, não… Não tem destino, tem estrada, e ela só existe quando queremos. Eu sinto a todo tempo, e escrevo a todo tempo, fica na cabeça e só as vezes, eu choro aqui, porque como eu disse, a gente pensa para falar bonito e agradar alguém, sou evolução, e o processo é doloroso… Seja bondoso com quem quer dizer, ouça.

Anúncios

Um comentário em “Passionais

Deixe uma resposta para vileite Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s