Fragmento:

Em meios aos acontecimentos, eu escrevo. E o que posso dizer é que estou perdido. E agora? O que faço da minha vida? Estudei… e agora?
To louco. Estou louco!
E agora eu digo
Que tempo que fora que dentro
Nem mesmo fofoca, nem mesmo relento
Vontade inova…
Eu saio eu entro
Eu ganho, eu tenho
Vivo imenso. Levo o tempo
Pra tudo na vida
O tempo na vida
O mundo vêm se tornando um espaço incomum . E fica cada vez mais difícil resolver planilhas de prazeres. O simples se torna dor ao esticar os braços. Não consigo alcançar. É necessário fragmentar, – Disse bem baixinho.
Pra tudo entrego
Eu me rendo.
Ta difícil saber.
Agora a vida me pega,
Qual trabalho vou fazer
O que irei ser.
A pegunta que fazem quando criança parece ter sentido agora.
Tá frio. Está frio!
Eu preciso picotar o que fiz na história, que história? Queria dizer: até agora.
Montar um quebra-cabeça pra se organizar.
Eu preciso, e você precisa: Fragmentar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s