Noturno

Meus olhos se ofuscam e a paz parece sumir em um piscar.
Toda vez que se percebe a verdade, você se sente tolo, pois,
o orgulho sempre está a nos permear. A gente sente falta do que era pra sermos, e sempre quando chega a noite, a sensibilidade torna-se maior. Todo mundo sente, e todo mundo mente em seguida. De fato necessito de ajuda, mas ainda está a permear entre o que sou, e claro!!! O orgulho não pode dizer que errou.
O som que sentimentalmente a música cria, é de forma incontestável, libertador. Porém, além de libertar a dor, no sentido de fazer a gente pensar na atual situação, se gera outras pendencias. E quando a noite vem, vem também uma certa angustia. Vem muita carga do que se passou na semana. Estes sábados são sempre a hora de sair, pra tentar esquecer, pra tentar filtrar de maneira descontraída. A gente foge todo dia, somos noturnos. Quando se usa palavras escritas, o falar de mais passa a ser regra, perdão. Contexto de James é isso. Uma empresa de tentativas, no entanto até agora falhas, de reciclar. Eu não uso o sábado como refúgio, eu escrevo. Não costumo sair, embora concluo ser errado de minha parte.
A noite acorda, a gente sopra as velhinhas da lembrança, e todas as festas são lembradas. Noturno é forma oculta de ativar toda a minha preocupação. E eu finjo dizer: a noite cura as feridas da manhã…

5 comentários em “Noturno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s