Afogados

Sinto-me afogado, escrevendo delirantemente coisas sem ou com sentido. Digo com ou sem, pois, todos temos ideologias diferentes. Eu queria de fato gritar para alguém, eu quero fazer. Mas, o mundo de hoje, o hoje deste mundo, não permite. Quando eu escrevo estes, ninguém se quer tem a intenção de interpretar, pois, esta geração se quer pode fazer algo para mudar o mundo; está geração é sem dúvidas a geração divertir. Me dói o coração, fico sem ar, aperto minhas mãos… Onde está, onde está você… Todos vivemos, simplesmente vivemos, mas ninguém, nada, nada para se mover, para se transformar. Tudo tem quer demorar; tudo tem que passar por uma grande história. Eu não aguento esperar! Me sinto tão preso, eu-me-sinto-preso. Tento conversar com as estrelas, mas a cada dia que passa elas somem. Temos luz própria, luz ignorância, luz egoísta! Mundo vazio, seco, impróvido de vida. São a maioria que não sabe o verdadeiro significado da vida, o verdadeiro significado de se expressar facilmente como faço. Hoje completa-se vinte e quatro anos sem um grande artista, revolucionário, que fazia do amor a maior obra, o maior poder cujo temos, ele fazia aparecer este valor imenso, que hoje é tratado como algo que não tem significado! Este artista foi o Cazuza. Pois saibam que o amor é a única revolução verdadeira, graças ao Tico Santa Cruz levo isso em minha mente. Que droga de mundo! Que droga de pessoas! Que droga que sou! Hoje não existe mais tempo, o tempo existe em paralelo de cada cabeça. Cada um tem uma visão diferente, e se não compartilhar isso, estaremos perdidos. Mas mesmo sendo tão frio onde vivo, procurarei com todas minhas forças, calado, sempre calado, a minha grandessíssima felicidade. Afinal o que é felicidade? O que sabemos sobre o valor? O que você tem de conceito sobre o amor? Piedade? Não me faça rir. Todos somos covardes! Todos com medo, e se tem medo existe ordem. Eu apenas quero ser feliz. Eu apenas quero ver gente feliz. Fácil? Sim, muito. Mas o que realmente hoje é difícil é nada menos que fazer a união de todos. Se conseguirmos a união, seremos felizes. Eu escrevo por que choro, mas lágrimas não saem, elas estão aqui, letras. James Oliveira