Bonecos

Bonecos

Somos todos bonecos.
Ou melhor: Tento não ser., mas para quê magoar? Tenho que ser boneco.
Um abraço sem teto.
Teto mesmo, não tato.
Tato tem, mas é sem chão.
Sem lados, sem abraço! Saca? Ou deixa para a lata? Bonecos. Vamos sorrir, e fingir ser amigos.
Por 20 minutos, que tal no intervalo? É bem simples…
E na saída, nem olhar para o lado.
Não sentar ao lado.
Para quê ficar de lado.
Bonecos, de prateleira e seguem fileira, para ter um dono que não os trate como bonecos.
J.

Anúncios