Uma luz maior do que a nossa

Em tudo que acredito, nada é divino. E tudo o que quero é de fato real… Eu posso pegar e criar calos nas mãos ao ter posse.
E tudo o que vejo, nada é impossível em ser descrito, transpassado, desenhado.
E tudo o que desejo, nunca será algo desejado, porque não existe desejar, querer…de todos os sóis que enfrentei, nada tenho a reclamar, obrigado natureza por cada pôr de sol que juntos ali, me fez passar. De todos os reflexos, nenhum mais forte que o universo, ele é dono de milhões, desculpe, bilhões de… estou errado!? Não é bilhões?! Desculpe o egoísmo. Aprendi que existe isso tudo, só para NÓS existirmos. Estranho não? Mas como eu dizia: Nenhum reflexo mais forte que o universo, nele há [N] luzes e automaticamente calor. Desde o início desta ideia, que gerei em minha cabeça, fico muito calado, sempre fui calado, mas aumento a taxa de silencio, criando então, um show, um rock, um super barulho em minha cabeça, parando para pensar em tudo que existe, como é, como chegou lá. De modo minha vida muda radicalmente, tornando-me o cara mais chato para se conhecer. A minha comunicação em palavras escritas é algo muito superior de quando digo, pronuncio…, mas as vezes troco os papéis e especulo muito o que quero dizer, e grito de forma explicita para que meu ouvinte me entenda. Pode não parecer importante, mas, se não analisarmos cada raiar de luz sobre nossas cabeças, como poderemos gerar a luz eterna já que pode acabar, e nós, como seres PRECISAMOS DA LUZ. Nós…. Digo, esta geração de humanos, podem sim acabar. Mas se pararmos um pouco e começarmos por um estante, em nossas cabeças fazer barulho, não seremos nada para humanidade. Todos sabem que iram morrer, mas ninguém gosta de dizer. Você sabe que vai morrer, e que pode deixar de existir, vai ficar parado ou vai agir? Não falo nunca no sentido de aproveitar a vida, mas sim, de prolongar a vida, para que então nossa raça seja eterna. Hoje, o único pertence eterno que um homem pode ter, é seu nome, e para você ter um nome basta está vivo, não no sentido de não estar morto, mas sim, no sentido de ser alguém para o planeta… aquele que faz falta quando fica um minuto fora; O cara que coloca título no livro, que faz o leitor se interessar; Aquele em que em todo grande movimento, alguém lá no fundo grita seu nome. Existe sim um sol, é explicito isso certo? Para nós é a maior estrela que realmente conhecemos, mas não pensamos na possibilidade de existir algo, inúmeras vezes maior, e que pode trazer mais luz. O engraçado, é que existe. Precisamos chegar até ela, ela não se move, por que ninguém quer perder seu espaço dentro do espaço. Eu sei que chegar lá é impossível nas condições de hoje, mas podemos chegar mais perto. Algo que é grande não quer aproximação, apenas quer ser visto. Até hoje não sei por que digito isso.